Coluna do Fonseca: Não somos otários!

gato-lebre
Não somos otários! Eu sou muito otimista mesmo para certas coisas, porque ainda me surpreendo com a cara de pau que muitas empresas e empresários ainda têm, nos mais diversos ramos de atuação. No nosso caso específico, estou falando das empresas de home video. Nos últimos tempos, notei um crescente número de títulos, quase sempre de “produtoras” médias e pequenas, trazendo como “extras” dos seus títulos, material de EPK. Na minha visão, uma tremenda atitude de pura e simples má fé, na pior das hipóteses. Na melhor, tremenda incompetência.

Leia também:

Para começar, você pode estar se perguntando O que é EPK? É a sigla para Electronic Press Kit e consiste exatamente no que o nome descreve. Sabe aqueles spots que costumam passar nos canais a cabo, com entrevistas, alguns vídeos de bastidores, algumas cenas do filme? Pois bem, aquilo é um material de divulgação do filme, distribuído em todo o mundo. Quase sempre, por motivos óbvios, de filmes que serão lançados nos cinemas. Percebam que é um material bem simples, curto (é para a televisão), não pensado para DVDs e Blu-rays. Eles são sempre superficiais, pois a intenção é vender o filme e não entregar detalhes ou spoilers da obra, por exemplo. Ou seja, é um péssimo material para quem curte extras. Extras de verdade, claro. Fora isso, existe algo concreto que quase sempre entrega um EPK: no fim do spot, aparece a data de estreia do filme.

Pois bem, há muitas empresas nanicas colocando esse material de divulgação para cinema como os “extras” do filme. Claro, eu sou sempre a favor de mais extras. Mas certamente sou contra abrir mão dos extras produzidos especialmente para DVD e Blu-ray em prol de uma tremenda picaretagem dessas. Esse pessoal parece esquecer que vivemos (já há um bom tempo, agora) numa época em que todo mundo tem acesso a informações de todo lugar. Então basta alguns cliques para sabermos que, enquanto filmes possuem uma série de extras bacanas lá no exterior, por aqui estão nos empurrando os vídeos promocionais que assistimos nos intervalos da TNT, como extras. Faça-me o favor!

Querem saber mais? O que achariam de ter cenas do filme como “extras”? É sério, acreditem… Tem “produtora” achando que as cenas do filme que, explicando novamente, servem para passar nos intervalos dos canais de televisão para promover o lançamento, podem ser colocadas com o nome de “Clipes” como um extra em um DVD ou Blu-ray. É de morrer de rir. E chorar também, claro.

Muitos por aqui já devem ter se deparado com isso, e conto com vocês para dar nomes aos bois nos comentários. Mas não é revoltante? Saber que enquanto a maioria dos países recebe os belos documentários de bastidores, por exemplo, aqui ganhamos uma meia dúzia de entrevistas de um minuto e meio, 3 spots e um vídeo de bastidores nu e cru de cerca de 10 minutos?

Claro, essas empresas virão com o papo de que esses extras têm um custo, que por isso às vezes não os trazem para o lançamento por aqui, mas isso não é desculpa. Esse é o negócio deles! Seria a mesma coisa que um sujeito vender cachorro-quente mas não nos oferecer catchup e mostarda “porque não teve dinheiro para comprar”. Então, meu colega, mude de ramo! Porque se você se dispõe a vender algo ou prestar um serviço, tem que ser capaz de oferecê-lo e prestá-lo.

Já há muitos títulos no mercado com esse embuste e muitos outros ainda serão lançados. Cabe a nós, colecionadores e consumidores dedicados, não deixar isso barato e manifestar o nosso descontentamento e indignação. Lembrando sempre que a nossa maior arma é o bolso. É simples: não comprem.

Já discuti isso aqui anteriormente, mas é impressionante como eles não percebem que ao matar o seu diferencial como formato, acabam por abreviar ainda mais o tempo útil que a mídia física ainda possui. Estão cavando a própria cova. E se continuarem a fazê-lo dessa forma, certamente estaremos lá para ajudar com uma pá.

Categorias: Artigos

Tags:

Sobre o autor

Felipe Fonseca começou sua amada coleção de DVD em 2002. Desde então vem cultivando sua coleção com muito carinho, buscando qualidade de som e imagem, assim como belas embalagens sempre que possível. Entrou para o mundo do Raio Azul em julho de 2010, com a épica compra do seu PS3. Acompanhe o Canal do Fonseca no YouTube.
  • Highlander1313

    Isso não é nada né… já vi incluir as faxias de legenda como extra… Trailers de outros filmes da mesma produtora tb são extras em alguns títulos… tem de tudo… lamentável… De resto, bom texto como sempre Felipe…

  • BruceBTorres

    Por mais que eu elogie a Classicline por trazer filmes antigos, difíceis de encontrar e em ótima qualidade, sou obrigado a dizer que dois de seus lançamentos – para não dizer mais – tem essas drogas de clipes: "A Queda do Império Romano" e "El Cid". Aliás, posso fazer mais uma reclamação? Por que dividir o filme cortando a abertura e o interlúdio e deixando-os como extras? Isso não faz sentido!

  • erikux

    Melhor texto do Felipe Fonseca no BJC até então. Parabéns! Conclusão brilhante!

  • ygoorr

    ''Claro, essas empresas virão com o papo de que esses extras têm um custo, que por isso às vezes não os trazem para o lançamento por aqui, mas isso não é desculpa. Esse é o negócio deles! Seria a mesma coisa que um sujeito vender cachorro-quente mas não nos oferecer catchup e mostarda “porque não teve dinheiro para comprar”. Então, meu colega, mude de ramo! Porque se você se dispõe a vender algo ou prestar um serviço, tem que ser capaz de oferecê-lo e prestá-lo.''

    Perfeito!

  • ygoorr

    Esse negocio de ''fazer tal coisa gera custos'' me tira do sério. Não tem mais capricho nas edições, não existem extras e as vezes não existe sequer impressão no disco. Pra que tanto corte de custo? Tem blu-rays por ai que parecem uns miseros dvds de tao ruim que é a qualidade de video, não possui audio em hd e dentro de uma ediçãozinha vagabundinha mas que em compensação custa 12 reais numa loja qualquer. Então é isso, blu-ray ta sendo destruido pra popularizarem a preços baixissimos? E a qualidade? Onde está aqueles blu-rays que a gente pagava mais caro pra ter uma experiencia de alta definição?

    Tão fazendo com o blu-ray aquilo que estão fazendo na tv por assinatura. Antes tv por assinatura era aquele pais das maravilhas que era caro mas possuia um produto completo com canais que eram exclusivos de determinado tipo de conteudo (canal de desenho passava desenho, canal de musica passava só musica e por ai vai). Hoje em dia tv por assinatura é vendida por 49 reais com uns pacotinhos podres, os canais viraram uma baderna a ponto de cartoon network passar novela mexicana, tudo passou a ser dublado e tudo isso pra trazer a classe mais pobre da sociedade pro mundo da tv por assinatura. E a qualidade, cade?

  • Diego Cabral

    lamentavel msm, o pior e quando estes clipes sao antes do menu, e E PROIBIDO VC PASSAR OS SPOTS, VC TEM Q VER A MSM COISA QUANDO VC FOR VER ESSE FILME…
    e de dar nojo…

  • lfgfilmaker

    já vi (e infelizmente tenho esse título) de um DVD em que o extra é: trailer "anti-pirataria" (escrito no verso da embalagem). caras de pau! :/

  • MateusFragoso

    E o Felipe sempre surpreendendo! Exelente texto.

  • Alvaroniten

    Velho,

    É impressionante como um mercado que tava indo pro saco com a pirataria dominando o DVD, ganha outra chance com o Blu Ray e comete os mesmos erros da mídia anterior. WTF!!!

    Não dá pra acreditar que os cabeças das empresas de home vídeo não percebam o que está acontecendo, o streaming está avançando sobre a mídia física, e os caras tiram as vantagens dessa mídia e oferecem o mesmo conteúdo que há na web (trailers, fotos, entrevistas)!

    Já estou visualizando daqui há alguns anos a venda de BD's indo pro saco no Brazil (com "Z") e as distribuidoras falando que foi culpa da pirataria, da internet, que custa muito pra distribuir filmes no Brazil etc.

    Não dá, isso tem que parar.

  • Pior é quando recorremos às edições do exterior e elas têm extras tão vagabundos quanto às nacionais. Os extras, a meu ver, são conteúdos que fazem valer a compra de um DVD ou Blu-ray. Além de você ter uma cópia do filme para si, você ganha o direito de assistir a como ele foi feito, qual a opinião dos envolvidos, etc. Se não tiver bons extras, vou deixar o produto mofando nos estoques das lojas mesmo.

  • Fio do Chico

    Falou tudo Felipe. não somos otários. O mais engraçado que as produtoras ainda insistem em tentar ludibriar o consumidor com práticas antigas que não colam mais.

  • Rodrigo_Joker

    E quando eles colocam "Cópia do filme em MP4" como extra? Trailer de outros filmes como extras e ainda sem legendas? ¬¬
    A Playarte é uma que adora fazer essas pataquadas…

  • Francis_Mariani

    Este post está guardado nos meus favoritos, assim que eu me deparar com outra mídia sem vergonha, postarei minha contribuição aqui.

    No momento não me lembro de nada, apenas posto algo agora pra mostrar que leio assiduamente e prazerosamente todos os posts de nosso criativo e eloquente colega Fonseca

  • Dakir

    Parabéns pelo ótimo texto Felipe! Forte abraço e obrigado por compartilhar as tuas reflexões.

  • Flavio_Cruz

    Excelente texto. Traduz a infeliz realidade deste mercado. Só discordo quando o Felipe cita que não somos otários. Somos sim "otários" pois, em geral, consumimos os produtos destas empresas e, mesmo insatisfeitos, permanecemos inertes. Talvez seja momento de uma mobilização.

  • carlosws

    Esse texto me faz lembrar de quando eu vejo um DVD ou Bluray que tem EDIÇÃO ESPECIAL ou EDIÇÃO DE COLECIONADOR e qdo vejo o que tem de especial NDA. Extras. Filmografia.

  • Gustavo H.R.

    O texto, coberto de razão, me lembra dos dias em que pego alguns DVDs toscos da minha coleção e vejo SELEÇÃO DE CENAS e MENU ANIMADO listados como Extras. É de lascar.

  • leoferraz77

    Muito bom o texto para expressar claramente o sentimento geral dos colecionadores brasileiros especificamente em relação aos produtos feitos aqui. Desrespeito mesmo conosco e cara de pau em inventar desculpas. Depois reclamam que as compras no exterior estão maiores.

    Quanto aos casos, faltou mencionar quando a distribuidora tem a cachorrice de colocar como extras: "Menu Animado"!!! Eu peguei desenho por acaso? Faz diferença ter um menu interativo, cheio de coisas passando e evoluindo, mas e ro resto?

    Outro caso que recentemente assisti. Abismo do Medo 2 (desrecomendo totalmente pelo filme ser horrível e a editoração pior ainda) da CACAlifornia filmes. Além de não ter menu nenhum (precisa clicar no pop up menu), mostra essas entrevistas insossas e cenas do filme que vc não consegue pular, tem o formato correto de tela (o filme vem mutilado) e ainda com uma legenda diferente da que tem no filme! É icrível a lambança que fizeram.

    Com tudo isso, dá uma frustração total eu chegar em uma loja física, ver um título de BD com um preço razoável, olho no verso e vejo apenas as informações de tela, audio, legenda, ator, diretor, etc… e um vzio total de conteúdo. Se for para ter apenas o filme, é mais fácil abaixar em HD da net.