Estúdios se pronunciam oficialmente sobre o selo “FILME COMPLETO” em seus produtos

Tem causado muita curiosidade no meio dos colecionadores brasileiros um adesivo que está sendo colado nas embalagens dos filmes da Paramount/Universal/Sony com a inscrição “filme completo“. Inclusive tenho comentado nos vídeos que tenho feito a cada lançamento de SteelBook no Brasil. Posso estar enganado, mas um dos primeiros filmes a serem lançados com esse selo foi Homem-Aranha: De volta ao lar:

filme-completo-selo

O que exatamente os estúdios estariam querendo dizer com isso? Qual a possibilidade de um produto como esse conter o filme de forma parcial? Qual o sentido, depois de tantos anos do mercado de entretenimento doméstico, de termos esse aviso na capa? Estamos correndo o risco de serem lançados apenas trailers ou filmes incompletos?

E foi isso que perguntamos para a assessoria das empresas responsáveis pelo aviso. A resposta foi a seguinte:

O sticker (adesivo) serve para informar as pessoas do que contém naquela embalagem, informamos que o filme é completo para que isso fique claro para todas as pessoas, nem sempre isso é intuitivo para todos. Não vamos lançar filmes incompletos.

Não sei vocês, mas eu penso que uma pessoa que vá comprar um SteelBook de 100/120 Reais de uma mídia de alta definição já esteja MINIMAMENTE acostumada que o conteúdo seja completo. Mesmo que seja um simples DVD, não me parece que seja uma informação tão relevante assim. Fica aqui a #dica para que o selo seja reformulado, ou que seja simplesmente removido, para que a arte do estojo seja vista de forma mais abrangente e fique mais atrativo, inclusive ajudando a aumentar as vendas – já que o aplique de papel com as informações em português ocupa um bom pedaço da parte frontal do SteelBook.

Link para as pré-vendas na Saraiva:

http://jotace.me/2u5A8v0

Categorias: Blu-rayDVDNotícias

Sobre o autor

Jotacê é viciado em DVDs desde 2004 (começou tardiamente, na idade do metal discóide furado). Hoje em dia compra poucos DVDs para investir mais nos discos do raio azul (que coleciona desde 2008). Resolveu ter um site em 2008 para que fosse possível publicar tudo o que pensava sobre os disquinhos lançados no Brasil. E cá estamos nós! Twitter | YouTube | Flickr | Coleção