Brasil tem o Blu-ray mais caro do mundo

86
1682

Blu-ray_mais-caro

Hoje faz exatamente um ano que a Toshiba desistiu do HD-DVD, fato que decretou a vitória do Blu-ray na guerra dos formatos de alta definição. Porém, nós, colecionadores brasileiros, não temos muito o que comemorar. Os discos ainda são muito caros no Brasil, fato que freia a popularização da mídia e, por consequência, também não ajuda na massificação dos aparelhos (o que acaba por criar um “Efeito Tostines” no mercado do raio azul tupiniquim). Mesmo para os que ainda não colecionam a mídia, os números que vamos mostrar são importantes, pois refletem a situação atual de um formato que poderá ser adotado por muitos no futuro (ao que parece, não tão próximo).

Assim como acontece com outros setores da economia que dependem de insumos importados (para quem ainda não sabe os Blu-rays vendidos aqui são apenas embalados no país), o Custo Brasil (leia-se “impostos”), aliado ao fato das principais distribuidoras não estarem interessadas em entregar um produto completo para quem coleciona, criou um cenário de vergonha mundial para o mercado brasileiro de Blu-ray. Sim, temos mais um novo recorde. Depois do iPod e do iPhone mais caro, agora temos a mídia de alta definição MAIS CARA DO MUNDO! E ela tem nome: Wall-E.

É triste ver uma das maiores animações da história do cinema chegar por aqui com um disco só (o que aconteceu com o DVD também). Este fato, juntamente com o seu preço absurdo (que seria caso de polícia em países com a economia civilizada), criou uma distorção incrível e que não tem igual em nenhum outro lugar. Vejam a tabela abaixo, que compara valores em reais e dólar (base de conversão R$2,30) do mesmo título em alguns países:

Wall-E (Disney)

País Preço em R$ Preço em U$ Por disco R$ Por disco U$
Brasil 129,90 56,48 129,90 56,48
EUA 57,48 24.99 28,74 12.49
Reino Unido 55,70 24.22 27,85 12.11
Hong Kong 91,97 39.99 45,98 19.99

O cálculo acima considerou as edições sem a “Digital Copy” (que é um DVD e não Blu-ray) dos Estados Unidos. Desafiamos qualquer leitor que encontre Wall-E (ou qualquer outro título em Blu-ray) com valor maior que U$56,48 por disco.

O segundo Blu-ray mais caro do mundo também é nosso (obviamente não sentimos orgulho deste recorde). O maior sucesso de bilheteria do ano passado, “O Cavaleiro das Trevas” foi lançado em disco simples só no Brasil e por preço que praticamente decreta o seu encalhe nas prateleiras nacionais. Vejam o quadro:

The Dark Knight (Warner)

País Preço em R$ Preço em U$ Por disco R$ Por disco U$
Brasil 99,90 43.43 99,90 43.43
EUA 55,18 23.99 27,59 11.99
Reino Unido 50,60 22.00 25,30 11.00
Argentina 103,38 44.95 51,69 22.48

Para quem não lembra, “El Caballero de la Noche” foi lançado em disco DUPLO na terra do Maradona. Neste caso, também desconsideramos a versão com Digital Copy dos EUA. Poderíamos incluir na lista o BD de “O Estranho Mundo de Jack” que está sendo vendido pelos mesmos R$99,90 com um único disco.

Agora, para não dizer que só apontamos defeitos do mercado local, vejam o caso da Paramount do Brasil: esta produtora lançou Blu-rays duplos e com luva (Homem de Ferro) por um preço ainda alto, mas MENOR que os dois casos recordistas citados acima. Outro feito da Paramount é o box Poderoso Chefão em Blu-ray, que está sendo vendido na Saraiva por R$129,90 com QUATRO DISCOS! Reparem que é o MESMO preço do Wall-E, porém com três discos a mais.

Temos os casos dos Blu-rays da Imagem Filmes por R$60, mas que eu não considero como exemplos positivos pois são títulos na sua maioria mutilados e sem extras, em disco de camada simples (o que deve ser bom para o mercado de locação e o colecionador casual, mas não satisfaz o colecionador hardcore – para usar os termos dos gamers).

E nem me venham dizer que o preço alto é por causa da produção centralizada nos EUA/Japão, pois os Blu-rays da Paramount (que é a única que está interessada em qualidade do que vende) também são produzidos no mesmo lugar e pagam os mesmos impostos. Portanto, o caso dos Blu-rays mas caros do mundo é, pra variar, de ganância e falta de visão de mercado.

Mais uma vez afirmo que não precisamos ficar reféns dos preços que a Disney e a Warner pretendem nos enfiar goela abaixo! Temos, graças as lojas online, a opção de comprar direto do exterior. O blog sempre divulgará promoções preços de Blu-rays mais em conta e manterá atualizada a sua lista de BDs legendados na Amazon.com e Amazon.co.uk, além do Guia de Compras no Exterior,  para que todos possam comparar com o que está sendo lançado aqui.

ATUALIZADO: Muitos estão comentando que não citamos o Japão como país onde os BDs são mais caros. Na verdade nem considerei o país na pesquisa pois ele tem uma realidade  muito diferente do resto do mundo neste mercado de mídia física e eletrônicos. O Blu-ray de Wall-E ainda nem foi lançado lá, mas o preço sugerido é menor que U$20 por disco.

[ad#amzusa550]