Resumão da reportagem da Info Exame sobre Blu-ray

21
251

Já recebi a edição desse mês (#279) da revista Info Exame, que tem reportagem de capa sobre o Blu-ray:

Info

Para minha surpresa são mais de VINTE páginas tratando do assunto, que aborda desde o avanço do formato no Brasil e no mundo, resenhas de players, drives de computador e portáteis até Home Theaters.

Resolvi fazer um resumão da reportagem página a página, para que vocês tenham uma ideia melhor do que está publicado e resolver se vão comprar a revista ou não. Vamos lá!

Páginas 28 e 29 – Abertura da matéria, com foto de pagina dupla do player BD370 da LG. A chamada diz: “Com preços em queda, a alta definição deixa de ser um item de luxo. E desembarca sem escalas nas salas e nos PCs”.

Página 30 – Destaca que esse ano serão vendidos o triplo de aparelhos tocadores de Blu-ray que no ano passado e que no Brasil temos players de mesa por R$999 e drives de PC por R$349. Mostra um “Top Five” com “as cinco maiores vendagens do novo formato”. O títulos são TDK, Homem de Ferro, Quantum of Solace, Eu Sou a Lenda e Transformers.

Página 31 – Cita o player da Tectoy como o mais barato no país. O CEO da Tectoy, Fernando Fischer, declara que até o natal o player cairá para R$699. Diz que a replicação dos discos é feita lá fora e que o presidente da UBV (União Brasileira de Vídeo), Wilson Cabral, espera que a Videolar inicie a produção “até o ano que vem”.

Página 32 – Gráfico mostrando que em 2006 um player custava três vezes mais que hoje. Diz que a popularização já começa a se evidenciar pela pirataria do formato (na Rússia uma fábrica que produzia um milhão de discos piratas foi fechada). Cita os players chineses que começam a ser fabricados e que chegarão por aqui em breve.

Página 33 – Fóruns já ensinam como transformar um filme de BD em arquivos  com resolução de 720 linhas, que pode ser copiado para qualquer DVD gravável. Diz que a principal vantagem do BD é o seu principal problema, pois para ver “imagens espetaculares” o consumidor terá que comprar uma TV full HD. Quadro de perguntas e respostas sobre o BD.

Página 34 – Coluna ilustra que o PlayStation 3 é o player mais popular de Blu-ray no mundo (6% de participação no mercado contra 3% dos players de mesa nos EUA). Cita que nos Desktops é necessário conexão DVI ou HDMI para ver os filmes na resolução adequada. Diz que a internet é a grande rival, por causa dos TiVos e iTunes Store da vida.

Página 35 – Explica o que é BD-Live e diz (finalmente) que no Brasil, ver filmes pela internet é uma realidade muito distante. Um dado impressionante nesta pagina: a UBV declarou que 96% das vendas são para colecionadores e apenas 4% dos BDs são vendidos para locadoras. Diz também que na época da migração da época do VHS para o DVD os estúdios bancaram a transição, deixando os DVDs mais baratos que as fitas. Dessa vez a mesma estratégia não foi adotada.

Páginas 36 e 37 – Parte especial da reportagem sobre discos holográficos, que possuem 500 GB de capacidade, mas que ainda estão nos laboratórios apenas como protótipos.

Páginas 38 e 39 – Nesta parte, a revista resenha 5 drives de Blu-ray para computador. O drive Super Multi Blu GGC-H20L da LG foi o que teve melhor pontuação. Lembra também que para ver os filmes em HD no computador, o monitor e a placa de vídeo devem ser compatíveis com HDCP.

Páginas 40 a 43 – Agora o assunto é Blu-ray em computadores portáteis. Esclarece que uma conexão HDMI é necessária para poder ver o material dos Blu-rays nas TVs de alta definição. Dentre os 5 modelos resenhados, o Vaio VGN-FW270AE foi o laptop com melhor pontuação.

Páginas 44 a 47 – Análise de 7 players de mesa. O BD370 da LG foi o grande “vencedor”. O aparelho tem compatibilidade com DivX, XviD, MKV e YouTube. O único defeito, apontado pela matéria é não ter Wifi.

Páginas 48 e 49 – Três aparelhos de Home Theater In-a-Box são resenhados, sendo o Samsung HT-BD1250 o escolhido como melhor modelo. O player do conjunto tem compatibilidade com perfil Blu-ray 2.0 (BD-Live). Tem base retrátil para iPod e é compatível com arquivos no formato DivX e XviD.

Recomendo a compra da edição para quem está muito curioso quanto ao formato, mas, principalmente, para quem quer conhecer melhor os equipamentos resenhados (o melhor da matéria, ao meu ver), pois todos estão comentados, com preços e notas de avaliação.

[ad#amzusa550]

[ad#amzusa550]