Exclusivo: entrevista com Marcelo Bermudez da Universal

76
1753

Universal logo

O Blog do Jotacê, sempre preocupado em ouvir todos os lados do mercado de home video nacional com responsabilidade, procurou a Universal Pictures do Brasil para TENTAR esclarecer alguns fatos que estão ocorrendo há algum tempo com os produtos lançados por ela aqui no país. O resultado foi uma entrevista com Marcelo Bermudez (Diretor de Marketing da produtora), abordando as questões sobre a baixa qualidade dos DVDs de filmes e séries, além de tentar descobrir qual o motivo de uma produtora do tamanho da Universal praticamente IGNORAR o formato do raio azul no país.

Infelizmente, por razões de estratégia da empresa e outras que desconhecemos, muitas informações não puderam ser reveladas pelo executivo nesta entrevista. Mesmo assim, resolvemos publicar o conteúdo na íntegra.

Lambrando sempre:a entrevista foi feita por e-mail, o que dificulta a réplica e tréplica dentro de um determinado assunto.

Logo_bjc

Lista-3discos
Lista de Schindler com 3 discos. Saudade, tempo bom.

Blog do Jotacê – A Universal é uma das produtoras com o melhor e maior catálogo de filmes e séries de TV em DVD. Já tivemos edições muito bem acabadas em termos de conteúdo e forma (vale lembrar Hulk Triplo Edição Numerada, A Lista de Schindler Edição Limitada com CD , Trilogia De Volta Para o Futuro Digipak etc), porém hoje esse tipo de tratamento deixou de existir como diferencial para os colecionadores brasileiros. Por que edições assim (fora as latas recentes) nunca mais foram lançadas pela produtora?

Marcelo Bermudez – As edições especiais continuam a ser lançadas, como as latas para os títulos “King Kong”, “Casino”, “Gladiador”, “Scarface”, “Exterminador do Futuro 2” e “Ray” ao longo de 2008 e 2009. Ainda no fim de 2008 e início de 2009, lançamos “Heroes 2º Temporada” em uma tiragem limitada e exclusiva a um de nossos clientes junto com o HQ impresso em capa dura, “O Procurado” em edição especial e “Hulk 2008” também em edição especial. “Hellboy 2” foi lançado no varejo em março de 2009 em embalagem de luxo junto com o HQ de luxo. Recentemente lançamos mais uma caixa de luxo para colecionador com todos os títulos de “Hitchcock” e uma embalagem especial no lançamento de “House 5º temporada”. O que acontece é que pelo seu custo, estes produtos especiais são sempre em quantidades limitadas a poucas peças, pois envolve não só o varejo acreditar em seu potencial de vendas como alguns entraves operacionais. Mas sempre está e estará em nossos planos ter produtos diferenciados direcionados ao aficionado ou ao colecionador.

BJC – A queda na qualidade dos lançamentos da Universal é flagrante também nas edições “normais” em DVD. Até 2005 era muito comum títulos com trilha DTS, duplos, com legendas nos comentários e com boa qualidade de impressão das capas. Por que esta qualidade não foi mantida até os dias de hoje, sendo que os produtos não cairam de preço?

Bermudez – Na verdade o produto caiu de preço, e bastante, não só para títulos de catálogo como os “new releases”. Essa queda de preço, que acontece desde meados de 2006 – continuamente – nos obriga a rever alguns itens de produção porém a qualidade nunca foi impactada.

House_dvd_caro_universal
House: edições sem extras e caríssimas no lançamento.

BJC – Os últimos lançamentos de séries como House e Heroes, que possuem uma quantidade enorme de fãs no Brasil, tiveram seu material adicional (extras) cortados em parte ou totalmente em DVD (coisa que acontece também com outros títulos de séries como Will and Grace, 30 Rock, e The Office). Sendo os extras de uma produção um diferencial de um produto colecionável (versus os downloads de episódios que podem ser conseguidos gratuitamente na internet), por que isso ocorreu? Qual o motivo do Brasil não merecer um tratamento digno de séries da Universal (que custam o mesmo ou até mais que séries com material completo)?

Bermudez – “Heroes 2º temporada” saiu com um disco completo apenas com extras/bônus mas realmente tivemos alguns problemas operacionais.  Por exemplo: a configuração de um produto, varia de região para região. Algumas vezes um material extra em DVD nos EUA, foi feito única e exclusivamente para os EUA. Os títulos e seus direitos variam de país para país. Nas edições nacionais de Heroes e House temos todos os extras e bonus que temos disponíveis para o Brasil.

BJC – Os colecionadores brasileiros já demonstraram sua força no boicote contra os produtos da Warner Brasil. Você pensa que uma ação do mesmo tipo poderia reverter a situação (perante a quem tem o poder de decisão na matriz), dessa vez com os títulos da Universal?

Bermudez – Sempre que desenvolvemos um produto a ser lançado, o objetivo é agradar ao consumidor. Como qualquer empresa temos alguns limites, sejam eles de direitos, operacionais ou de custos, só lembrando os imediatos. Estes limites são os desafios de nosso trabalho dia-a-dia. Acredito que boicote seja uma maneira organizada e formal de declarar insatisfação mas ele apenas aponta o erro e não traz uma resolução para esses desafios.

Blu-ray_gladiator-UK
Blu-ray de Gladiador: duplo e legendado em PT-BR no Reino Unido.

BJC – A Universal lançou apenas 13 títulos em Blu-ray no Brasil em 2009, o que é quase metade do que produtoras menores (independentes) lançaram em UM MÊS. A Universal não acredita no Blu-ray aqui no país? Por que isso está acontecendo?

Bermudez – De maneira alguma. Acreditamos no Blu-ray e achamos que em 2010 o mercado deste segmento (seja de players como de filmes) terá um crescimento surpreendente. Trouxemos poucos títulos até este momento pois estávamos aguardando a produção nacional.

BJC – Quando a Universal replicará seus Blu-rays com a Microservice? Quanto custarão os títulos de catálogo e lançamentos?

Bermudez – A partir do 1º trimestre de 2010, se tudo correr de acordo com o planejado, nossos títulos já serão replicados pela Microservice e neste momento estamos fechando valores, que serão menores que os praticados no mercado atualmente.

Logo_bjc

Como vocês perceberam, assim como aconteceu com a Warner, as justificativas para recebermos material limado, mutilado (em séries) e de baixa qualidade (em filmes) tem como principal motivo as decisões tomadas fora do Brasil. Eu sei que somos um país cheio de dificuldades em comparação com outros por aí, mas é ÓBVIO que merecemos algo mais digno do que a Universal está nos oferecendo.

Conforme o diretor de marketing afirmou, a produtora do Pica Pau tem alguns lançamentos diferenciados (que já foram MUITO melhores), mas no geral (nas séries e no catálogo) os seus produtos são MUITO ruins. No caso do Blu-ray (em época de não-autoração no Brasil), muitos títulos saem APENAS com legendas em português de portugual na Europa, o que deve atrapalhar as pretensões de lançá-los por aqui. Mas qual a razão de um Gladiador (que tem legendas em PT-BR no filme e nos extras no Reino Unido) ainda não ter aparecido por aqui? Assim como ele, muitos outros títulos que poderiam ser aproveitados foram TOTALMENTE ignorados na terra do macacão.

Pensei muito antes de propor um boicote contra a Universal neste post. Resolvi, neste momento, que algo generalizado assim não caberia, justamente por que não temos tantos motivos para uma mobilização de fato e que o resultado fosse satisfatório. Afinal, temos algumas edições que acabam salvando a lavoura (conforme o próprio Bermudez cita), mas que infelizmente estão cada vez mais raras.

Fica aqui a recomendação para que sejamos bem críticos com as edições CARÍSSIMAS e pífias da Universal (um lançamento de House a R$130 sem extras é um completo ABSURDO). Vamos fazer um boicote SELETIVO, que afinal de contas será muito melhor do que uma generalização.

Vamos ficar de olho! E se tiver qualquer crítica ou sugestão, entre em contato pelo SAC:

[ad#1-amzuktop]

[ad#sub550]