Resenha: DVD & CD Seal – Soul Live

24
462

Estava na Europa ano passado entre julho e agosto, em uma Fnac de Algarve (Portugal) quando vi esse show tocando na seção de Home Theaters da loja, numa tela gigante. Sou fã do Seal e acompanho de perto lançamentos ao vivo de todos os gêneros, mas não sabia da existência desse show nem do DVD. A música que estava tocando era “It’s a man’s World ” e me ganhou na hora. Fui perguntar pro vendedor onde estava a cópia, e ele me disse que era demonstração, que ainda ia ser lançado oficialmente. Me recusei a aceitar isso e tanto fiz, que acabei conseguindo a bendita cópia da loja, por salgados 54 Euros. Valeu cada centavo, o encarte diz “First Print Batch” e é magnífico, fui um dos primeiros a ter! A melhor surpresa é que fui trabalhar no Algarve Music Festival naquela mesma semana e adivinha quem tocou no dia 1º de agosto, coincidentemente meu aniversário? Seal. Pude conferir o show ao vivo com privilégios de cima do palco. Esse DVD acabou tendo um significado todo especial pra mim por conta dessa história cheia de coincidências. Mas acabou que voltei de viagem, continuei na loucura e esqueci o DVD na prateleira, sem ver na íntegra desde que comprei. Hoje acordei, pensei nele e pronto: sentei pra assitir direito, aproveitando meus “brinquedos” novos do Home Theater. Então aqui segue uma resenha curta desse pouco falado lançamento do Seal ao vivo.

Sobre a imagem:

A imagem está excelente pra um DVD, foi gravado em alta definição (todos os shows da série “Sound Stage” são) e a transferência pro DVD ficou acima da média pra um show. A gravação foi feita em um estúdio da PBS em Chicago em 2009. O palco é bem limpo, com orquestra, coral, e um fundo sólido com alguns painéis de LED G-LEC ao fundo fazendo algumas imagens e efeitos. A luz é sem grandes efeitos, tudo bem sóbrio e iluminado, como deve ser uma apresentação com orquestra e piano. Os closes do Seal mostram todos os detalhes da sua inconfundível pele. O show é divido em duas partes, sendo o show com a orquestra e algumas músicas na formação normal com sua banda, como faixas Bônus. Tive a impressão de ver uma qualidade maior na parte principal do show. No geral, o vídeo é de qualidade constante e impecável, no formato wide 1,85:1.

Sobre o áudio:

Nesse quesito o Seal mostra como faz direito; Com os closes, podemos ver que o Seal usa o sistema de monitoração “In Ear” da Westone, o melhor do mundo, e junto está também o melhor microfone sem fio do mundo, o Sennheiser SKM 5000 com a cápsula Neumann KMS 105, o que resulta em uma clareza vocal impressionante, e não tendo caixa de som como retorno no chão do palco, faz uma diferença enorme no resultado final, com mais detalhes, menos vazamento e a sensação de gravação de estúdio, e acaba com a chance de ter as famosas “microfonias” que é a realimentação do som pelas caixas de som. O que não deixa de ser “em estúdio”, já que é um show gravado em um estúdio de televisão, ambiente controlado, com público provavelmente convidado e isso resulta em um resultado sônico espetacular. O som é o forte deste DVD, a voz, a bateria, a orquestra, o piano, cada um no seu devido lugar, mas ao mesmo tempo “rasgando” a sala com imponência. A bateria está impecável, com um som de bumbo acima da média, limpo, grave e presente. O bumbo e a bateria na minha opinião são os pilares de um show, de uma gravação, e tendo um resultado sonoro bom nesse “pilar” já é meio caminho andado pra se ter um show bem gravado ao todo. O piano está soando como eu raramente vi em shows, gravado com uma atenção incrível, e uma decisão técnica de deixa-lo mais presente na mixagem, surpreende sem ofuscar nenhum outro instrumento. A música “It’s a man’s man’s world” é o auge do show na minha opinião, musicalmente, sonoramente. É a faixa que você pode colocar pra impressionar os amigos se tiver um sistema bacana, é de cair o queixo! Talvez por ter trabalhado mais de 15 anos com gravações ao vivo, isso me fez detestar quase sempre gravações em estúdio, tanto que minha coleção é 90% de CDs ao vivo. Mas por outro lado isso me ensinou a ser crítico com meus discos, com o que é bom ao vivo, e também sei como é mais difícil fazer ao vivo soar bem, as barreiras técnicas para fazer um show soar com qualidade de um estúdio controlado são imensas, e poucos são os discos e DVDs que conseguiram essa proeza, e este show Soul Live é um deles. O áudio vem em estéreo PCM e Dolby Digital 5.1. O DTS não fez falta em momento nenhum.

Conclusão:

Um show espetacular tecnicamente, mas que é fora do segmento tradicional do Seal, com músicas cover dos anos 60 , 70, como “Stand by me” e “Knock on Wood“, então não deve agradar a todos os fãs, mas eu como amante de boa música, do Seal, com qualidade de execução e gravação, só posso dizer coisas boas. O show com as faixas bônus é curto (mais ou menos 80 minutos), e por ser um CD&DVD combo, sai caro, então não apela a todos, mas quem curte Seal, curte bons shows com qualidade, é uma jóia obrigatória.

Link para a edição no Submarino:


[ad#1-subrec]

[ad#sub550]