BD Resenha: Metallica – Live in Nimes “Français Pour Une Nuit”

38
383

Sobre a edição:

Tive conhecimento deste lançamento, até então exclusivo pelo site do Metallica (onde comprei meu exemplar) aqui no BJC, pelo post do nosso amigo “RiderJeff”, pela dica do leitor Carlos Habbermann em outubro de 2009. Na mesma hora que vi trechos do show no You Tube e fotos, não pensei duas vezes e fiz o pedido. Demorou quase 2 meses pra chegar da Inglaterra, mas finalmente aqui está. E posso dizer, é espetacular! Metallica em Blu-ray tem um encarte lindo, quase todo em francês e latim. O livreto interno é bem bacana e também tem tudo em francês e latim, com fotos preto e branco do show e integrantes da banda. O show foi gravado na Arena de Nimes em Julho de 2009, que é um anfiteatro romano, construido na época do imperador Augustus. O lugar é lindo, e tenho um gosto especial pelo local porque um dos melhores shows que eu tenho, de uma das bandas que mais gosto, foi também gravado lá, é o show Volkerball da banda alemã “Rammstein“.


Sobre a imagem:

Nada menos que espetacular. A qualidade de captação e autoração se supera a cada dia, está absurdamente nítida nesse show. O visual antigo da arena com o palco aberto para todos os lados (comum nos shows deles desde o primeiro DVD ao vivo, o espetacular “Cunning Stunts“, que é um marco no quesito show em DVD pra mim) fazem um visual incrível. O palco é limpo, apenas com os instrumentos, paredes baixas de amplificadores e alguns poucos moving lights e aparatos de pirotecnia. Não há defeitos, não há nada pra reclamar do vídeo, captação, visual do show em si e a autoração IMPECÁVEL. Os efeitos pirotécnicos ocasionais são muito bem cronometrados com as músicas e fazem parte do show. Não é apenas fogo e faísca pra todo lado (o que também é divertido)! Detalhe visual para a guitarra de Kirk Hammet com a impressão de Boris Karloff no papel da Múmia. O vídeo é material de referência em qualidade e roda com Bit rate alto de 35 Mbps em média, formato de 1.77:1 e é Region Free (All).

Capturas:

Sobre o áudio :

Nada menos que espetacular também! Eles conseguem ao mesmo tempo ter a nitidez e separação de cada guitarra (Hetfield no canal esquerdo, e Hammet no canal direito ), cada acorde, e ao mesmo tempo encher a sala com uma massa de rock and roll absurda e massiva, com muito uso dos canais surround, é guitarra na orelha! O audio realmente me impressionou, não esperava tanta clareza, peso e qualidade de captação num show que era pra ser barulhento e sujo. Posso reclamar um pouco do som do público que é muito alto na mixagem, e acaba tomando conta nos intervalos entre as musicas, dando uma fadiga desnecessária, mas que é bem vinda quando a platéia canta junto. Particularmente também não gosto do Lars Ulrich na bateria, não gosto muito da sua pegada, dele como músico (acho ele muito duro, mecânico), nem do som que geralmente sai das mixagens de bateria dos shows e discos ao vivo do Metallica. Nesse show, a bateria é uma obra de arte como instrumento, uma Tama Starclassic linda, que soa muito bem, captada por excelentes microfones, mas pelo que acompanho dos shows ao vivo do Metallica, o Lars coloca a mão na mixagem pra tirar esse som característico dele, que é um Chimbau (ou Hi Hat, ou Contratempo) agudo e duro demais, que não me agrada, e um som de bumbo com muito kick e pouco peso, grave. No show de Nimes o Chimbau continua detestável pra mim, mas o bumbo agregou o grave que faltava ao kick tradicional que Lars gosta. Isso resulta num peso no bumbo que toma conta da mixagem, e da sala, a bateria está no seu lugar de pilar da mixagem, como deve ser, ainda mais num show de rock. O James e os outros integrantes usam um microfone curioso pra cantar que é o Shure 55SH, que não casa bem com muito volume, ele é basicamente o Famoso Shure SM 58 com uma carcaça diferente, maior, e com mais chance de ressonância e reverberação interna, mas está casando bem com a mixagem, salvo alguns agudos raros fora do normal que mostra a fraqueza do microfone escolhido. O áudio está disponível em DTS HD Master Audio 5.1 (Bit rate médio de 5/6 Mbps ), e PCM estéreo. Em resumo, pra quem como eu gosta de alto e bom som e da banda, este show é imperdível, e quem tem um Home Theater legal vai ver e ouvir uma experiência impecável, em todos os quesitos.

Conclusão:

A maior e melhor supresa audiovisual que tive esse ano na coleção. O preço acima da média pra um Blu-ray, a demora na entrega, foram recompensados com um show incrível, que me fizeram ter certeza que cada centavo que gastei no Home Theater valeram a pena. Os extras incluem entrevistas e 5 vídeo-clips da banda. O formato dos extras é de 4:3 e trilha em Dolby Estereo. O show já saiu do status de exclusivo pelo site do Metallica, e já está a venda em grandes lojas como a Amazon.

Recomendo MUITO !

Set list :

# Blackened
# Creeping Death
# Fuel
# Harvester Of Sorrow
# Fade To Black
# Broken, Beat & Scarred
# Cyanide
# Sad But True
# One
# All Nightmare Long
# The Day That Never Comes
# Master Of Puppets
# Dyers Eve
# Nothing Else Matters
# Enter Sandman
# Stone Cold Crazy
# Motorbreath
# Seek & Destroy

Blu-ray na Amazon.com:

Blu-ray na Amazon.fr:

Blu-ray na Amazon.uk:

[ad#amz-music-1]