Colecionar é viver | Os cards educativos do Chocolate Surpresa!

35
8080

Colecionismo e saudosismo geralmente andam juntos. Colecionar é viver, colecionar é lembrar. Já divagamos brevemente, aqui no BJC, sobre as razões que levam uma pessoa a colecionar. Colecionar é viver, colecionar é lembrar. Colecionar é se divertir. Colecionar também é aprender. E se há uma coleção que deixou saudades, é aquela formada pelos cards (ou cromos ou figurinhas, como queiram) oferecidos como brindes junto com o Chocolate Surpresa.

Para os leitores menos experientes, que não tiveram a grata oportunidade de se deliciar com a citada guloseima, um breve histórico:

O Chocolate Surpresa foi uma linha de chocolates produzida pela Nestlé, lançada originalmente na França e posteriormente no Brasil, a partir de 1983.

Destacava-se pelo fato de trazer sempre um cromo colorido, geralmente com temas da natureza, contendo uma ficha com detalhes de diversos animais, como o nome popular, família, nome científico, habitat, hábitos alimentares, reprodução e particularidades.

Cada coleção tinha um álbum. Para adquirir o álbum para colar os cromos, bastava enviar uma carta à Nestlé com um certo número de embalagens vazias, que variava de 3 a 4 embalagens.

Assim, a Nestlé manteve o produto por mais de 15 anos no mercado brasileiro, a ponto deste se tornar uma referência da infância nos anos 80 no Brasil.

Os álbuns da coleção:

  • 1983. Animais de todo o mundo
  • 1984. Animais do Pantanal
  • 1985. Maravilhas do mar
  • 1986. Animais da Amazônia
  • 1987. A fantástica Mata Atlântica
  • 1988. Litoral e ilhas oceânicas
  • 1989. Campos e cerrados
  • 1991. Sertões
  • 1992. Cães de raça
  • 1993. Dinossauros
  • 1995. Viagem surpresa ao fundo do mar
  • 1998. Viagem espacial
  • 1999. Shows da natureza
  • 2000. Guia dos curiosos

Os dois primeiros álbuns eram compostos por 20 cromos. Os demais se completavam com 30 cromos cada. Era uma grande variedade de assuntos, bichos e plantas, dos mais diversos tipos. E tudo com belas imagens e muitas informações. Uma bela maneira de mostrar às crianças (e aos adultos também) as verdadeiras belezas naturais de nosso país e do mundo. Impossível não se deliciar e aprender.

Lembro claramente de uma ocasião, há muito tempo, em uma galáxia muito, muito distante… Nos tempos de colégio, nas antigas aulas de Ciências, quando entrei em acalorado debate com o professor, pois este não conseguia reconhecer um dos animais desenhados em um livro, dizendo apenas que era um “cachorro do mato” ou uma raposa. Justamente por ter os cards do Chocolate Surpresa, identifiquei prontamente o bicho em questão: um lobo-guará.

O debate foi intenso, pois obviamente, o professor não queria dar o braço a torcer. Somente na aula seguinte, quando mostrei o card acima, o impasse foi resolvido. Gosto de pensar que, desde então, aquele professor passou a apreciar o chocolate também…

Vale observar que muitos dos animais retratados nos cromos foram, de fato, fotografados especialmente para estas coleções. Para quem se interessar, eis uma entrevista com Luiz Cláudio Marigo, o principal fotógrafo contratado pela Nestlé para registrar cada animal em seu respectivo habitat natural.

E além de tudo, o chocolate em si era muito saboroso. E na barra de chocolate sempre havia um desenho em alto revelo de algum bicho. Muitas vezes eu comia o chocolate ao redor deste desenho, deixando justamente a forma em relevo por último. Parecia que ficava ainda mais delicioso. Coisas da imaginação fértil em tempos de infância.

É triste constatar que atualmente não temos algo similar. Vários produtos alimentícios, principalmente voltados para o público infantil, oferecem brindes (geralmente brinquedos) e custam caro. Mas nenhum deles apresenta algo que estimule a imaginação, desperte o interesse e ofereça um aprendizado. E sim, é possível aprender com algo considerado simplório como figurinhas ou gibis. Eu aprendi sobre polímeros lendo os gibis do Homem-Aranha, antes mesmo de realmente estudar o assunto nas aulas de Química. E nunca esqueci do lobo-guará.

Se há algo que deveria voltar, certamente é o Chocolate Surpresa. Deveria voltar em toda sua glória: com chocolate saboroso, cromo educativo e preço condizente (sim, tinha mais isso, o chocolate não era caro). Não, este texto não é patrocinado pela Nestlé, nem tem qualquer fim demagógico/financeiro. É apenas nostálgico mesmo. Ainda assim, fica meu desejo: #VoltaChocolateSurpresa.

[Via: Polegar Opositor / Queimando Filme]

Link para as pré-vendas na Saraiva: