Mudanças nos estúdios alteram o mercado de home video no Brasil

67
1046

Pois é, e não foi só ela não!

Não é de hoje que o mercado de home video no Brasil sofre mutações no campo das empresas responsáveis pela distribuição de conteúdo audiovisual para o entretenimento doméstico. Desde a época do VHS, em que os estúdios de Hollywood eram praticamente ausentes por aqui (muitos devem lembrar da CIC Vídeo. LK-Tel Video etc), as operações no país tropical vivem em constante adaptação e rearranjo de suas estruturas.

Pois as informações de fontes do BJC de dentro do mercado garantem que estamos vivendo mais um período de fortes mudanças. Ao que tudo indica, a partir de amanhã a Paramount-Universal deixa de operar no país, sendo seus títulos controlados e distribuídos por uma nova empresa, denominada Sony Pictures Home Entertainment (que, obviamente, também continuará distribuindo os filmes e séries da Sony). E não para por aí, nossas fontes também afirmam que a Fox-Sony deixa de existir, e que os títulos da Fox serão distribuídos pela Warner.

Outro movimento que já vem sendo comentado no nosso Fórum desde o mês de março é do abandono da Disney Brasil do mercado de home video, repassando todas as suas operações para a Cinecolor. Informação que também não é confirmada oficialmente para a imprensa, porém até esta postagem no Facebook praticamente confirma os boatos a respeito do assunto:

Segundo apuramos, nada disso será comunicado oficialmente, sem notas para a imprensa ou algo semelhante. Tudo acontecerá TEORICAMENTE como se o mercado continuasse com os mesmos atores, sem nenhuma mudança prática nos produtos, nos títulos e nas datas de lançamento.

Lembrando que essas mudanças afetam apenas o mercado de home vídeo. A parte de cinema é totalmente independente e não será afetada por essas modificações.

Já chamava a nossa atenção a ausência de títulos de catálogo em DVD e Blu-ray no Brasil nos últimos meses. Agora, com essa reestruturação do mercado, não se sabe como será o tratamento dos estúdios a respeito desse assunto. Autorações, embalagens e outros temas que nos interessam também seguirão como uma grande incógnita até que os novos executivos venham se pronunciar ou simplesmente os novos produtos cheguem as prateleiras. Mas uma coisa é certa: se a situação do mercado não estava bem, essa parece ser a última tentativa para que as empresas continuem operando no Brasil. Caso contrário, voltaremos para a época do VHS, com empresas do tipo WMIX (Imagem Filmes) tomando conta totalmente da distribuição de home video no nosso país.

:O

Já faz parte do nosso grupo no Facebook? Lá tem dicas e muita coisa legal! icon_biggrin.gif

grupo-facebook.jpg