bjc-troopers

Desde que o BJC começou a constatar a ausência de lançamentos em Blu-ray no Brasil, iniciamos a procura por informações a respeito desse fenômeno que vem atormentando os colecionadores brazucas. Já era de conhecimento de todos que muitos títulos estavam sendo oferecidos apenas em DVD, e que nesse ano essa prática vinha se intensificando.

Um dos leitores do BJC, Vinícius Sarquis (do canal Blu-Ray Maniacs) nos enviou um email apontando exemplos de títulos que não foram lançados em Blu-ray no Brasil e de outros que sumiram rapidamente das lojas. Anotou o Vinícius:

1 – Muitos títulos de lançamento saindo só em DVD, o que está frustrando quem investiu no Blu-ray, como é o caso de Anomalisa (Paramount) Zoolander 2 (Paramount) Orgulho e Preconceito e Zumbis (Sony) Amor e Revolução (Universal) À Beira Mar (Universal) Milagres no Paraíso (Sony)  13 Horas: Os Soldados Secretos de Banzaghi (Paramount) Relançamento de coleções Star Trek (Paramount) Rock em Cabul (Sony) Irmão de Espião (Sony).
2 – Alguns títulos da Paramount / Universal estão sumindo muito rápido e  parece não voltar mais. Como aconteceu com Missão Impossível que mal lançou e ficou fora de catálogo. Agora aconteceu com o Blu-ray de A Visita, também um lançamento que já sumiu das lojas. E mais recente ainda o Blu-ray A Bruxa, que já esgotou na pré-venda.

Procuramos informações com todas as majors (exceto Disney, por motivos óbvios), e aguardamos explicações através de notas oficiais durante SEMANAS. A única que respondeu, depois de muita insistência, foi a Sony (que cuida também da Paramount/Universal como vocês sabem). E o conteúdo da resposta é bem genérico:

Os estúdios PARAMOUNT, SONY e UNIVERSAL possuem estratégias distintas que norteiam a decisão sobre os lançamentos de títulos/formatos no Brasil. Por esse motivo nosso mercado pode não ter algum título ou formato ofertado no Brasil.

A Warner/Fox até o momento não se manifestou, mas duvido que a resposta fosse diferente. Nos bastidores se fala muito em queda nas vendas de Blu-ray e na oferta de serviços de distribuição online (como se na época das locadoras os colecionadores deixassem de comprar DVDs por causa do aluguel de filmes). O que parece mesmo é que no final de contas o Blu-ray não está dando o lucro que todos imaginavam e que é mais fácil continuar apenas com o DVD, já que os custos de produção são menores, a demanda é maior – e, por consequência, as margens de lucro seguem altas também.

Por incrível que pareça, são as empresas independentes que realmente conseguem abrir o jogo sobre tudo isso. E a Versátil, através de seu curador Fernando Brito, é o única a se expressar claramente sobre o assunto. Fernando chegou a falar a respeito de colecionismo em entrevista para o Formiga Elétrica. Confira abaixo:

httpvh://www.youtube.com/watch?v=P3strMrNVd4

 

Infelizmente a comunicação dos grandes estúdios segue sendo uma caixa preta no Brasil. Enquanto isso, empresas como a Versátil se aproximam cada vez mais de seu público e tendo um relacionamento muito mais franco e aberto através dos canais disponíveis. Tomara que as majors entendam de uma vez por todas que se comunicar com o púbico colecionador é muito mais do que apenas fazer propaganda de seus escassos lançamentos em DVD. E isso tem que acontecer rápido, pois essa atitude pode chegar tarde demais.

Link direto para as pré-vendas em Blu-ray na Saraiva
(você só será cobrado no cartão de crédito na data do envio) 

bjc-bluray-fellini-1