GUIA BJC | Os 18 filmes do Blaxploitation que saíram pela Versátil

Confira os títulos lançados nos quatro volumes!

0
501

Graças à recente e elogiada cinebiografia sobre Rudy Ray Moore, Meu Nome é Dolemite (2019), com Eddie Murphy e disponível no catálogo da Netflix, o Blaxploitation voltou a ser lembrado pelos cinéfilos. Mas a Versátil já nos dava doses anuais do movimento cinematográfico desde 2016 (clique aqui para ver o recém-lançado Vol. 4). Veja agora a origem deste gênero e todos títulos já lançados pela Versátil na coleção Blaxploitation (e mais dois títulos que saíram em outras coleções).

Ignorados pelos estúdios de Cinema há décadas, os negros finalmente viraram protagonistas de produções nos anos 70 graças ao movimento Blaxploitation. Não que não tivessem protagonizado filmes antes. Sidney Poitier já havia inclusive ganhado um Oscar pelo papel principal de Uma Voz nas Sombras, de 1963.

Mas Poitier era a exceção da regra e seus filmes eram produzidos e estrelados majoritariamente por homens brancos e, consequentemente, tinham uma visão de mundo diferente da vivência do negro nos EUA, um país onde a segregação ocorreu explicitamente até poucas décadas atrás.

No finalzinho da década de 50 começou um movimento na França que viria a ser conhecido como Nouvelle Vague, em que várias regras e tradições da linguagem cinematográfica eram quebradas, dando um ar menos mítico e mais realista aos filmes. Esta onda acabou chegando nos EUA em meados da década de 60 e inaugurou a versão norte-americana da Nouvelle Vague, que ficou conhecida como Nova Hollywood.

 

Uma das bases destes movimentos era a independência do diretor, visto aqui como um verdadeiro “auteur”, alguém que tem o controle quase absoluto sobre o que vai ser mostrado nas telas. Como os estúdios não queriam perder sua autonomia, os filmes produzidos pelos “auteurs” tinham liberdade mas não tinham quase nenhum dinheiro.

Pois foi neste espírito que, em 1971, Melvin Van Peebles escreveu, dirigiu e estrelou o marco zero do Blaxploitation – mistura de black (negro) com exploitation (apelativo, exagerado) – , uma espécie de “Nouvelle Vague afro-americana”. Em Sweet Sweetback’s Baadaaaaas Song Van Peebles gastou tudo o que tinha e pegou mirrados U$ 50 mil emprestados com o comediante Bill Cosby para realizar a película. Resultado: o filme estourou e arrecadou U$ 15 milhões, provocando uma corrida ao ouro neste novo mercado.

Os filmes geralmente eram produzidos com pouco dinheiro, o que aparecia na tela e que dava um verniz de “tosquice”. Mas isso era mais visto como um motivo de identificação com o público do que como um problema. Os roteiros geralmente mostravam a rotina de personagens negros nos subúrbios dos EUA e, mesmo que estes não fossem exatamente uma bússola moral, eles eram sempre os mocinhos, mesmo sendo bandidos.

Além dos filmes em si, duas importantes características dos filmes do Blaxploitation eram o visual, que valorizava o Black Power, e o cuidado com a trilha sonora. Esta era produzida por gigantes da música como Curtis Mayfield, Isaac Hayes, James Brown, Quincy Jones, Barry White, Marvin Gaye e outros, todos negros.

Os principais filmes deste movimento que teve força até meados dos anos 70 são Superfly, Trouble Man, Black Caesar, Coffy, Blacula, Cleopatra Jones, Willie Dynamite, Foxy Brown, Dolemite, Bucktown, Black Belt Jones, The Mack, The Spook Who Sat by the Door e Shaft (que saiu no mesmo ano de Sweetback mas tinha sido produzido por um grande estúdio, a MGM). Com exceção dos cinco últimos, todos os outros já foram lançados pela Versátil (e vamos torcer para que eles tragam estes também).

Confira agora os 16 títulos que saíram nos quatro volumes da coleção Blaxploitation e duas “bônus tracks”: dois filmes do movimento que saíram, acredite, nas coleções Vampiros no Cinema e Zumbis no Cinema.

Blaxploitation Vol. 1

DISCO 1
A MÁFIA NUNCA PERDOA (Across 110th Street, 1972, 101 min.) – IMDb: 7,0
De Barry Shear. Com Anthony Quinn, Yaphet Kotto, Anthony Franciosa.
TRUCK TURNER (Idem, 1974, 91 min.) – IMDb: 7,0
De Jonathan Kaplan. Com Isaac Hayes, Yaphet Kotto, Alan Weeks.
DISCO 2
COFFY: EM BUSCA DA VINGANÇA (Coffy, 1973, 91 min.) – IMDb: 6,8
De Jack Hill. Com Pam Grier, Booker Bradshaw, Robert DoQui.
O CHEFÃO DO GUETO (Black Caesar, 1973, 87 min.) – IMDb: 6,5
De Larry Cohen. Com Fred Williamson, Gloria Hendry, Art Lund.
Extras: Documentário sobre Blaxploitation (29 min.), Especiais e trailers (39 min.)

Blaxploitation Vol. 2

DISCO 1
RIFIFI NO HARLEM (Cotton Comes to Harlem, 1970, 97 min.) – IMDb: 6,5
De Ossie Davies. Com Godfrey Cambridge, Raymond St. Jacques, Calvin Lockhart.
O TERRÍVEL MISTER T (Trouble Man, 1972, 99 min.) – IMDb: 6,8
De Ivan Dixon. Com Robert Hooks, Paul Winfield, Ralph Waite.
DISCO 2
FOXY BROWN (Idem, 1974, 92 min.) – IMDb: 6,5
De Jack Hill. Com Pam Grier, Antonio Fargas, Peter Brown.
WILLIE DYNAMITE (Idem, 1974, 102 min.) – IMDb: 6,4
De Gilbert Moses. Com Roscoe Orman, Diana Sands, Thalmus Rasulala.
Extras: Especiais sobre Blaxploitation (49 min.), Trailers (8 min.)

Blaxploitation Vol. 3 (2 DVDs)

DISCO 1
SUPER FLY (Idem, 1972, 92 min.) – IMDb: 6,5
De Gordon Parks Jr.. Com Ron O’Neal, Carl Lee, Sheila Frazier.
SWEET SWEETBACK’S BAADASSSSS SONG (Idem, 1971, 98 min.) – IMDb: 5,5
De Melvin Van Peebles. Com Melvin Van Peebles, Simon Chuckster.
DISCO 2
FRIDAY FOSTER (Idem, 1975, 90 min.) – IMDb: 6,0
De Arthur Marks. Com Pam Grier, Yaphet Kotto, Godfrey Cambridge.
COOLEY HIGH (Idem, 1975, 107 min.) – IMDb: 7,3
De Michael Schultz. Com Glynn Turman, Lawrence-Hilton Jacobs, Garrett Morris.
Extras: Especiais sobre os filmes (91 min.), Trailers (4 min.)

Blaxploitation Vol. 4

DISCO 1
DOLEMITE (Idem, 1975, 90 min.) – IMDb: 5,8
De D’Urville Martin. Com Rudy Ray Moore, D’Urville Martin, Jerry Jones.
O TORNADO HUMANO (The Human Tornado, 1976, 96 min.) – IMDb: 6,1
De Cliff Roquemore. Com Rudy Ray Moore, Lady Reed, Jimmy Lynch.
DISCO 2
CLEÓPATRA JONES (Cleopatra Jones, 1973, 89 min.) – IMDb: 5,9
De Jack Starrett. Com Tamara Dobson, Bernie Casey, Shelley Winters.
SLAUGHTER – O HOMEM IMPIEDOSO (Slaughter, 1972, 92 min.) – IMDb: 6,0
De Jack Starrett. Com Jim Brown, Stella Stevens, Rip Torn.
Extras: Especiais e trailers (50 min.)

BONUS TRACKS!!!

Vampiros no Cinema Vol. 2

BLACULA, O VAMPIRO NEGRO (Blacula, 1972, 93 min.) – IMDb: 5,7
De William Crain. Com William Marshall, Vonetta McGee, Denise Nicholas.

Zumbis no Cinema Vol. 3

OS ZUMBIS DE SUGAR HILL (Sugar Hill, 1974, 91 min.) – IMDb: 5,8
De Paul Maslansky. Com Marki Bey, Robert Quarry, Don Pedro Colley.

*Agradeço ao leitor Guilherme Alves (twitter @guilwitter ) pela lembrança de Os Zumbis de Sugar Hill (também conhecido como A Vingança dos Mortos), que saiu em Zumbis no Cinema Vol.3.

Blaxploitation na Amazon Brasil

LINK DIRETO