BJC conversa sobre o momento atual com André Luiz Melo, da Versátil

"Invistam nas pré-vendas" é o mantra!

0
909

 

Depois de alguns anos sem trabalhar com Blu-ray, a Versátil anunciou há alguns dias seu retorno com três títulos, sendo dois relançamentos (O Túmulo dos Vagalumes e Argento Essencial) e um lançamento (Carpenter Essencial). Além disso, já faz um ano que podemos contar com pelo menos quatro novos boxes temáticos em DVD todos os meses, fora relançamentos. Mas, paradoxalmente, o momento nunca foi tão difícil para o mercado graças à crise nas grandes livrarias e agora uma pandemia. O BJC conversou sobre Blu-rays e os impactos do Coronavirus com André Luiz Melo, da Versátil.

André conta que quando decidiu voltar ao mercado de Blu-ray, a Versátil colocou na ponta do lápis os custos de um Blu-ray (autoração, que é mais complexa que a de DVD, upscale em Blu-ray dupla camada (BD50), tiragem pequena, impostos, direitos autorais e/ou royalties etc) e fez enquetes nas redes sociais para que os consumidores ajudassem a direcionar as características de um eventual produto: algo mais simples e mais barato (Blu-ray camada simples) ou algo mais elaborado e mais caro (BD50). A segunda opção ganhou. Porém, os tempos atuais são mais complexos do que há alguns anos.

Segundo André, a loja virtual própria e a pré-venda se tornaram primordiais para a continuidade da operação. Com uma pré-venda forte, a distribuidora tem uma melhor noção da aceitabilidade/desejo pelos filmes ou coleção e, recebendo antes da data de lançamento, ajuda na manutenção de contratos, em que alguns exigem adiantamento de royalties antecipados, como auxilia no custo de fabricação e garante o desenvolvimento de um similar que ocorrerá nos meses seguintes.

Seguindo esta lógica, O Túmulo dos Vagalumes e Carpenter Essencial tiveram um bom retorno e possivelmente isto trará desdobramentos. Por outro lado o título Argento Essencial, que foi muito pedido nos últimos anos, está tendo um desempenho bem abaixo do esperado: “Estamos analisando o caso, mas existe a possibilidade de cancelamento caso os números não reajam em breve. Todavia, entendemos que quem adquiriu em pré-venda não pode ser prejudicado e estamos vendo uma forma de compensar o infortúnio, caso seja confirmado”.

André continua: “Quem compra em pré-venda pela nossa loja não só adquire o mesmo produto e com cards por um valor menor, como recebe o produto até antes dos revendedores, as livrarias. É uma pena quando um produto tem mal desempenho e já sabemos que dificilmente faremos uma grande tiragem ou até será a única. É ruim para a preservação da Cultura e para a empresa”.

Sobre o efeito do Coronavirus na produção da Versátil, diz: “Estamos reduzindo as equipes e trabalhando em rodízio para evitar contaminação massiva do vírus e até durante a mesma equipe: somente uma pessoa por vez por time no escritório, e, totalmente: se absolutamente necessário. A maior parte fica em home office e mesmo quem se desloca até a Versátil vai de carro próprio ou Uber. Lá tomamos todas a medidas de segurança por estarmos em um prédio comercial”.

“Comprando na pré-venda a empresa pode recuperar parte do dinheiro investido garantindo o custo de uma parte da produção para o mesmo e ajuda na curadoria e produção digital para novos títulos.”

André conta que houve uma queda nas vendas nos últimos dias mas nada preocupante ainda. E que, por causa da quarentena, não só os produtos, que vem pelo trafego aéreo de Manaus como também os Correios, estão trabalhando parcialmente e por isso está havendo alguns atrasos nos recebimentos. Mas afirma que a Versátil continuará produzindo e enviando os pedidos normalmente.

Para terminar, Melo reforça a importância de comprar na pré-venda: “Comprando na pré-venda a empresa pode recuperar parte do dinheiro investido garantindo o custo de uma parte da produção para o mesmo e ajuda na curadoria e produção digital para novos títulos. O mercado atual não permite que a curva de venda seja muito longa e quanto mais tempo demoramos para vender uma tiragem, menos chances o produto tem de ser continuado com futura replicação”.

Confira abaixo as chances de alguns aguardados títulos serem lançados pela Versátil:

Kubrick:
A ideia era anunciar logo depois de Argento Essencial mas com a procura mais baixa que o esperado e o agravamento da crise do Covid-19, adiamos. É nossa intenção relançar, sim, mas iremos aguardar um momento mais propício. Esperamos que ainda em 2020.

Studio Ghibli
Estávamos com planos de relançar os dois boxes e produzir o terceiro para o final deste ano mas como a Netflix disponibilizou a maioria dos títulos em seu catálogo, no momento é inviável produzir estes títulos. Até porque os direitos que tínhamos venceram e os contratos precisariam ser renegociados.

Trilogia das Cores
Muito poucas chances de sair pois o box é caro (são 3 discos) e as incertezas causadas pela pandemia fazem com que o risco de encalhe seja maior.

Novos títulos
Estamos avaliando. O termômetro é a velocidade das vendas de Carpenter Essencial para definirmos se vamos lançar mais Blu-rays. Não só a Coleção Essencial, mas também outros títulos individuais ou combos BD + DVD. Ao que tudo indica até o momento, haverá continuidade. Talvez um a cada 3 ou 6 meses. Mas a quantidade e a frequência vão depender da rapidez que vendermos a tiragem de Carpenter Essencial.

Lembrando ao leitor do BJC que o valor promocional da pré-venda ainda está disponível no site da Versátil até dia 26 de maio (com entrega prevista a partir de 26 de junho).

A volta de digis
A ideia era voltar com os digipacks e digistacks este ano mas além dos fatores já citados, um aumento ainda maior dos custos na fábrica que os produz inviabilizou o retorno em 2020. 

Link para a loja da Versátil

CLIQUE AQUI