Versátil lançará Trilogia Shaft e A Arte de Paul Verhoeven em novembro

Incluindo Ozploitation também!

0
943

Foram anunciados os quatro títulos em DVD que sairão em novembro pela Versátil (os Blu-rays, Lynch Essencial, Ruas de Fogo e Paris, Texas,  já haviam sido anunciados anteriormente). São três boxes autorais e um mezzo autoral, mezzo comercial e mezzo motherfucker.

Começando por este último, Shaft – A Trilogia Clássica traz o que é considerado, junto com Sweet Sweetback’s Baadasssss Song, o marco zero do Blaxploitation. Além do clássico de 1971 que deu o Oscar de Melhor Canção Original para Issac Hayes, neste box estão presentes também as duas continuações feitas nos anos 70, sendo que a segunda foi dirigida por John Guillermin, que três anos depois dirigiria o King Kong, de 1976, anunciado semana passada em edição em Blu-ray pela Obras-Primas do Cinema.

Agora uma pequena pausa alguns minutinhos para ouvirmos uma das trilhas mais marcantes da história do cinema.

Pronto, voltemos.

Outro título super bacana é o fora da caixinha Ozploitation, com três representantes do “cinema de estrada australiano dos anos 70, 80”. Vem inclusive com o estranho e belo A Longa Caminhada, de Nicolas Roeg (de Inverno de Sangue em Veneza e, veja só, Convenção das Bruxas). Uma sugestão pra Versátil: se vier a ter um novo volume seria muito bacana que trouxessem o documentário Além de Hollywood: O Melhor do Cinema Australiano.

Para terminar, dois diretores cultuados e controversos ganham boxes pra chamarem de seu. A Arte de Paul Verhoeven traz três filmes da fase holandesa do diretor de Robocop e Instinto Selvagem. E A Arte de Peter Greenway traz três filmes do diretor britânico, entre eles, Afogando em Números.

Todos os boxes vem com luva, cards e extras (confira abaixo). Todos também contam com descontos em suas pré-vendas. Confira as datas delas e dos lançamentos no site da Versátil clicando aqui.

Shaft – A Trilogia Clássica – (2 DVDs)

A Versátil apresenta “Shaft – A Trilogia Clássica”, caixa em luva reforçada com 2 DVDs que reúne a inédita versão restaurada de “Shaft” (1971), o cult-movie mais popular da Blaxploitation, e pela primeira vez no Brasil, suas duas sequências originais com o ator Richard Roundtree: “O Grande Golpe de Shaft” (1972) e “Shaft na África” (1973), além de uma hora e meia de extras, incluindo um dos episódios da série de TV do personagem. Edição Limitada com 4 cards.

DISCO 1
SHAFT (Idem, 1971, 100 min.)
De Gordon Parks. Com Richard Roundtree, Moses Gunn, Charles Cioffi.
Harlem, início dos anos 70. John Shaft, um detetive negro durão, é contratado por um traficante para resgatar sua filha, que foi sequestrada por um rival. Um dos primeiros filmes da Blaxploitation, o vibrante cinema negro norte-americano dos anos 70, Shaft se tornou um cult-movie instantâneo com duas continuações, uma série de TV e dois remakes. Oscar de Melhor Música (a sensacional “Theme from Shaft”, de Isaac Hayes).
DISCO 2
O GRANDE GOLPE DE SHAFT (Shaft’s Big Score!, 1972, 105 min.)
De Gordon Parks. Com Richard Roundtree, Moses Gunn, Drew Bundini Brown.
Com o mesmo diretor do primeiro Shaft, essa continuação tem ainda mais ação. Desta vez, Shaft vai atrás do assassino de um velho amigo seu. E, mais uma vez, se vê envolvido em uma violenta guerra de gangues.
SHAFT NA ÁFRICA (Shaft in Africa, 1973, 112 min.)
De John Guillermin. Com Richard Roundtree, Frank Finlay, Vonetta McGee.
No último filme da trilogia, Shaft é convencido a voar para a África para ajudar a desmontar uma quadrilha de traficantes especializados em levar migrantes africanos para a Europa e depois explorá-los como escravos.
Extras: “Shaft: o Assassinato” (“Shaft: The Killing”, 1973, episódio de TV, 73 min.), Documentário sobre Blaxploitation, com destaque para as músicas de Isaac Hayes para “Shaft” e Curtis Mayfield para “Super Fly” (58 min.), Featurette sobre “Shaft” (11 min.), Trailers de cinema (9 min.)


 

Ozploitation – Cults Australianos (DVDs)

A Versátil apresenta “Ozploitation – Cults Australianos”, caixa em luva reforçada com 2 DVDs que reúne 3 inéditos e aclamados cult-movies produzidos na Austrália entre as décadas de 70 e 80, todos em versões restauradas acompanhadas de mais de duas horas de vídeos extras, incluindo depoimentos e especiais. Edição Limitada com 4 cards.

DISCO 1
A LONGA CAMINHADA (Walkabout, 1971, 101 min.)
De Nicolas Roeg. Com Jenny Agutter, David Gulpilil, Luc Roeg.
Duas crianças da cidade são abandonadas no outback (o deserto australiano) pelo pai. Sozinhas, elas contarão com a ajuda de um menino aborígene, que passa pelo ritual de separação de sua tribo. Com belíssima fotografia do próprio diretor (Nicolas Roeg, de “Inverno de Sangue em Veneza”) e ótima trilha de John Barry, essa poética obra-prima é uma marco da Nova Onda Australiana (Australian New Wave).
DISCO 2
PELOS CAMINHOS DO INFERNO (Wake in Fright, 1971, 109 min.)
De Ted Kotcheff. Com Donald Pleasence, Gary Bond, Chips Rafferty.
Após perder aposta, professor fica perdido em uma escaldante cidade no deserto, repleta de homens bêbados, loucos e violentos. Dirigido por Ted Kotcheff (“Rambo”), este influente cult-movie é um magnífico estudo sobre a bestialização do homem.
ENIGMA NA ESTRADA (Road Games, 1981, 100 min.)
De Richard Franklin. Com Stacy Keach, Jamie Lee Curtis, Marion Edward.
Nas solitárias estradas da Austrália, um caminhoneiro entra num jogo de gato-e-rato com um misterioso serial killer de mulheres. Muito bem dirigido por Richard Franklin (“Patrick”), este thriller hitchcockiano tem ecos de “Encurralado”.
Extras: Especiais sobre “A Longa Caminhada” (47 min.), Especiais sobre “Pelos Caminhos do Inferno” (38 min.), Especiais sobre “Enigma na Estrada” (46 min.)


A Arte de Paul Verhoeven (2 DVDs)

A Versátil apresenta “A Arte de Paul Verhoeven”, caixa em luva reforçada com 2 DVDs que reúne três obras-primas da fase holandesa do polêmico diretor Paul Verhoeven (“Instinto Selvagem”, “Robocop”) em inéditas versões restauradas. Quase duas horas de vídeos extras, incluindo documentários sobre a carreira do cineasta e comentário em áudio para O Quarto Homem. Edição Limitada com 4 cards.
DISCO 1
SEM CONTROLE (Spetters, 1980, 123 min.)
Com Hans van Tongeren, Renée Soutendijk, Toon Agterberg.
Três jovens que querem ser profissionais do motocross apaixonam-se por uma mulher que, com seu irmão, vende cachorros quentes nas corridas. Excelente filme sobre a juventude holandesa e sua liberdade sexual, sonhos e o confronto com a cruel realidade cotidiana. Um dos filmes seminais da fase holandesa de Verhoeven.
DISCO 2
O QUARTO HOMEM (De vierde man, 1983, 102 min.)
Com Jeroen Krabbé, Renée Soutendijk, Thom Hoffman.
Gerard Reve, um escritor bissexual e alcoólatra, acaba se envolvendo com Christine, uma loira sedutora, e se apaixona pelo namorado dela. Com toques de surrealismo, esta é a obra-prima mais visceral da fase holandesa do diretor.
LOUCA PAIXÃO (Turks fruit, 1973, 108 min.)
Com Rutger Hauer, Monique van de Ven, Tonny Huurdeman.
O encontro casual de Olga e Eric acaba se tornando uma paixão incontrolável, que os coloca contra todas as convenções sociais. Fugindo de clichês, este romance libertário, cru e subversivo é outro filme fascinante de Verhoeven.
Extras: Documentário sobre o diretor (47 min.), Especiais sobre “Sem Controle” (67 min.) Comentários em áudio de Paul Verhoeven para “O Quarto Homem” (108 min.)


A Arte de Peter Greenaway (2 DVDs)

A Versátil apresenta “A Arte de Peter Greenaway”, caixa em luva reforçada com 2 DVDs que reúne três longas-metragens fundamentais do visionário diretor e artista inglês Peter Greenaway (“O Livro de Cabeceira”) em inéditas versões restauradas. Quase duas horas de vídeos extras, incluindo documentários e entrevistas. Edição Limitada com 4 cards.
DISCO 1
AFOGANDO EM NÚMEROS (Drowning by Numbers, 1988, 118 min.)
Com Bernard Hill, Joan Plowright, Juliet Stevenson.
Cansada das traições do marido, mulher decide afogá-lo. Suas filhas, também insatisfeitas em seus casamentos, decidem seguir o exemplo da mãe. Com belíssima música minimalista de seu colaborador habitual Michael Nyman, Greenaway mescla humor negro e tragédia em um fascinante banquete visual repleto de referências à história da arte e de números espalhados ao longo da narrativa. Prêmio de Contribuição Artística no Festival de Cannes.
DISCO 2
O CONTRATO DO AMOR (The Draughtsman’s Contract, 1982, 107 min.)
Com Anthony Higgins, Janet Suzman, Anne-Louis Lambert.
Nesta fábula sobre sexo e relações de poder ambientada na Inglaterra do final do século XVIII, um artista é empregado por uma nobre para que execute uma série desenhos de sua propriedade. Primeiro longa de ficção de Greenaway.
ZOO – UM Z E DOIS ZEROS (A Zed & Two Noughts, 1985, 116 min.)
Com Brian Deacon, Eric Deacon, Andréa Ferréol.
Dois zoologistas perdem as esposas num acidente e passam a ficar obcecados com animais em decomposição. Pintura, literatura, fotografia, vídeo e música se fundem nesse filme absurdo, que oscila entre o grotesco e o belo.
Extras: Especiais sobre os filmes (113 min.)

O FAROL em DVD e Blu-ray na Amazon

CLIQUE AQUI