O Piano e Beatles em 4K e demais lançamentos da Criterion de janeiro!

E tem Blu-ray também!

0
734

O ano de 2022 começará com a Criterion aumentando seus títulos em 4K e com lançamentos em mídia física de títulos que haviam sido lançados exclusivamente no Streaming.

O grande destaque do mês será O Piano (“The Piano”, 1993), de Jane Campion, diretora neozelandesa que, justamente por esse filme, se tornou a primeira mulher a receber a Palma de Ouro no Festival de Cannes. Além disso, Campion recebeu o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado.

O filme será lançado em Ultra HD a partir de uma nova restauração digital em 4K, supervisionada pelo Diretor de Fotografia Stuart Dryburgh e aprovada pela diretora Jane Campion. Será apresentado em Dolby Vision HDR e áudio 5.1 surround DTS-HD Master Audio.

O disco 4K virá acompanhado do Blu-ray contendo o filme em Full HD e os extras. Será colocado à venda, também, apenas o disco BD.

Entre os extras, estará uma conversa inédita entre a diretora e a crítica de cinema Amy Taubin; uma entrevista com a atriz Holly Hunter sobre o trabalho com Campion; trechos de entrevista com a figurinista Janet Patterson; o programa “The Piano” at 25, com uma conversa entre a diretora e a produtora Jan Chapman. Além disso, a edição contará com o curta de 18 minutos escrito e dirigido por Jane Campion, Water Diary (2006). Por fim, o livreto trará um ensaio da crítica de cinema Carmen Gray.

A edição em 4K será vendida por US$ 49.95, enquanto a versão com apenas o disco Blu-ray custará US$ 31.96. Por enquanto, o título não foi anunciando em formato DVD.

Ainda no formato Ultra HD, a empresa lançará Os Reis do Iê-Iê-Iê (“A Hard Day’s Night”, 1964), filme dirigido por Richard Lester e estrelado por John, Paul, George e Ringo, os Beatles! O título já havia sido lançado pela Criterion, mas apenas em DVD e Blu-ray.

A nova edição será apresentada em uma inédita restauração digital em 4K, aprovada pelo diretor Richard Lester, em Dolby Vision HDR e com opções de áudio em mono não compactado, estéreo e DTS-HD Master Audio, em mixagem supervisionada pelo produtor de som Giles Martin, na Abbey Road Studios.

A nova edição será dupla, com um disco UHD contendo o filme em 4K e, o outro, o Blu-ray anteriormente lançado, com o filme em Full HD e extras.

Os extras também são os mesmos anteriormente lançados: “In Their Own Voices”, com entrevistas com os Beatles em 1964; “You Can’t Do That”: The Making of “A Hard Day’s Night”, documentário de 1994; “Things They Said Today”, documentário de 2002 com o diretor, o produtor musical da banda George Martin, o roteirista Alun Owen e o diretor de fotografia Gilbert Taylor; “Picturewise”, documentário sobre os primeiros trabalhos de Lester, com áudio da entrevista de 2014 com o diretor; “The Running Jumping & Standing Still Film” curta de 1960 dirigido por Richard Lester; “Anatomy of a Style”, documentário de 2014 sobre o estilo do diretor; entrevista com Mark Lewisohn, biógrafo dos Beatles; e comentário em áudio.

A edição 4K será vendida por US$ 49.95. Permanecem à venda as edições anteriormente lançadas: a tripla (um disco Blu-Ray e o mesmo conteúdo distribuído em dois DVDs) por US$ 39.95 e o DVD simples, com apenas partes do extras, por US$ 19.95.

Além dos lançamentos em Ultra HD, a Criterion lançará outros três títulos em Blu-ray.

O primeiro é Festa de Família (Festen, 1998), do cineasta dinamarquês Thomas Vinterberg. O filme marcou o início do Dogma 95, movimento cinematográfico surgido a partir de manifesto publicado pelo próprio Vinterberg e seu conterrâneo Lars Von Trier, com dez regras que restringiam o uso de técnicas e tecnologias nos filmes. Os filmes que seguissem as regras recebiam o Certificado Dogma 95 – Festa de Família é o Dogma #1.

A Criterion se baseou nesse conceito de crueza para a apresentação do filme. O estojo não terá arte, mas apenas um adesivo com as informações básicas do filme (Dogma #1, título, duração e ano de lançamento). Internamente, a edição contará com o manifesto publicado por Vinterberg e Von Trier, com as regras do movimento e, pela transparência do estojo, ficará visível mesmo com a edição fechada. Ademais, a edição virá com um livreto com um ensaio escrito pelo diretor de cinema Michael Koresky.

O filme foi gravado em vídeo pelo sistema PAL (Phase Alternating Line), o que gera certa expectativa quanto à (necessidade de) conversão em Full HD. Ainda assim, foi restaurado digitalmente em 2K com aprovação do diretor Thomas Vinterberg e contará com áudio monaural sem compressão.

A edição contará com dois discos Blu-ray e estará recheada de extras: dois curtas dirigidos por Vinterberg (Last Round, de 1993, e The Boy Who Walked Backwards, de 1995); o documentário The Purified, sobre o Dogma 94, com entrevistas com Vinterberg e outros cineastas do movimento, como Kragh-Jacobsen, Kristian Levring e Lars von Trier; análise do diretor sobre as inspirações reais para o filme; documentários com os membros do elenco e produção no lançamento do filme em Copenhagen; documentário ADM:DOP de 2003 sobre o diretor de fotografia Anthony Dod Mantle; cenas deletadas com comentário em áudio do diretor e trailer.

O título será vendido por US$ 39.95. Até o momento, não foi anunciada versão em DVD.

A Criterion Collection iniciou também a pré-venda do documentário indicado ao Oscar Time (2020) da cineasta Garrett Bradley. Trata-se do segundo título lançado pela empresa em mídia física que somente havia sido distribuído pela Amazon Studios em seu sistema de streaming Prime Video. O primeiro foi Uma Noite em Miami, de Regina King, e já foi divulgado que o próximo será O Som do Silêncio, de Darius Marder.

O filme, que acompanha mais de vinte anos da batalha da ativista Fox Rich para conseguir a liberdade de seu marido e pai de seus filhos, condenado a cumprir 60 anos de reclusão após uma tentativa de assalto em uma loja de esportes, será apresentado em Blu-ray numa inédita master digital em 4K, com áudio 5.1 surround DTS-HD Master Audio.

A edição contará com os seguintes extras: comentário em áudio da diretora Garrett Bradley; entrevista inédita com Fox Rich e seu marido Robert Richardson; conversa inédita entre a diretora e o crítico Hilton Als; o documentário em curta-metragem Alone (2017), dirigido por Bradley sobre Aloné Watts e sua reflexão sobre o casamento com alguém que cumpre pena em sistema prisional (haverá opção de trilha com comentário em áudio da própria Aloné); trailer; legendas em inglês e áudio descritivo, também em inglês; o livreto será assinado por Doreen St. Félix, redatora do The New Yorker.

A edição em Blu-ray sairá por US$ 39.95, enquanto em DVD ficará por US$ 29.95.

Por fim, o último filme de janeiro será As Mortes de Dick Johnson (Dick Johnson Is Dead, 2020) da diretora Kirsten Johnson, mais um título que havia sido lançado exclusivamente em streaming, neste caso, pela Netflix.

O criativo documentário que encena diversas possibilidades de falecimento do pai da cineasta, o Dick Johnson do título, será apresentado em Blu-ray a partir de uma nova master digital em 2K, aprovada pela diretora, e áudio 5.1 surround DTS-HD Master Audio.

Nos extras, a edição contará com comentário em áudio da diretora, do co-roterista e editor Nels Bangerter e da documentarista de som Judy Karp; conversa inédita entre a diretora e as produtoras Katy Chevigny, Marilyn Ness e Maureen A. Ryan; entrevista com o designer de som Pete Horner; conversa de Johnson com outros cineastas sobre o que o documentário pode ser; trailer; legendas em inglês e áudio descritivo, também em inglês. A edição contará, ainda, com um livreto escrito pela escritora So Mayer.

A edição em Blu-ray custará US$ 39.95. Também será disponibilizada a versão em DVD, por US$ 29.95.

Todas as edições mencionadas estão, no momento da publicação deste post, com desconto no site próprio da Criterion Collection. Lembrando que, ao menos duas vezes por ano, o referido site e a loja online da livraria Barnes & Noble’s disponibilizam todo o catálogo da Criterion com desconto de 50%.

No Brasil, O Piano foi lançado em Blu-ray em uma bela edição da Versátil. A mesma empresa lançou também Festa de Família, mas apenas em DVD, título que estava esgotado, mas retornou ao catálogo recentemente. Ademais, Os Reis do Iê-Iê-Iê ganhou uma edição nacional em Blu-ray pela Imagem Filmes.

 

Link para a loja da Criterion na Amazon dos EUA:

CLIQUE AQUI